Postagem em destaque

VOTE AGORA!!! SUPERCAMPEONATO - VOTE AGORA PARA DECIDIR O SUPERCAMPEÃO

VOTE AGORA!!! Tem um título em jogo e você poderá decidir o quem será o supercampeão do Concurso de Enredos 11!!! Confira os 5 e...

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!
Gostou de uma ideia, Clique na lâmpada e leia a nossa recomendação!

terça-feira, 24 de maio de 2016

Os enredos longos e bem elaborados

Foi este Concurso de Enredos que abriu caminho para os enredos bem pesquisados, longos e bem elaborados. 


Os outros Concurso de Enredos anteriores geralmente traziam jurados com perfil que só queriam textos curtos, resumidos e "engraçadinhos" para ler. Até aquela coisa de jurados com "gabarito", muitas vezes eles não tinham tempo e aí desciam o pau em cima, justamente, de belas obras, simplesmente pq eram extensas...Muitos enredos de boa pesquisa eram "os primeiros a serem comidos" e assim rifados da disputa. Foi a Organização deste Concurso, reconhecendo a importância de uma boa pesquisa, que deu espaço também para estes enredos terem o seu direito de "sonhar" com o campeonato.. É sempre bom lembrar, que sinopse muitas vezes é feita para compositores, o julgador de enredo pega mesmo é o AA da Liesa, por isso, não tem nada de errado com enredos longos, bem pesquisados. Eles não podem ficar de fora! Um texto longo dá trabalho! Expressa pesquisa, pode ser um trabalho de meses aí. Esse trabalho precisa ser valorizado e reconhecido! É importante observar que não fazemos apologia a uma planificação, todos os enredos tem que ter 50 páginas. Não é isso! Nós também damos espaço para outras propostas. O espaço aqui sempre foi aberto para diferentes propostas e estilos! E foi pensando nisso, que o primeiro regulamento já continha no julgamento da sinopse, a seguinte observação: - Um bom enredo enredo poderá ter 2 ou 50 páginas! O julgador deve procurar julgar a qualidade do enredo independente do número de páginas! Vez ou outra ainda pode aparecer um jurado com dificuldade de reconhecer que uma sinopse longa não é necessariamente ruim e ela muitas vezes custou muito trabalho. Mas foi aqui neste concurso, que os enredos longos passaram a ter as suas qualidades reconhecidas e ganharam espaço. E sempre vamos procurar dar espaço para todos os tipos de propostas!

sexta-feira, 13 de maio de 2016

AS CINCO DAMAS DA LITERATURA BRASILEIRA!

“SEM CALÇAS LONGAS, CHAPÉU E BIGODE; CANTEMOS BRAVAMENTE AS CINCO DAMAS DA LITERATURA BRASILEIRA!” Autor: Wilton Freitas



Chegamos em mais um enredo do Segundo Concurso de Enredos, o 5 Damas da Literatura Brasileira, um belo enredo juntando 5 grandes escritoras brasileiras.  

Infelizmente este é mais um enredo perdido, as próprias 5 Damas citadas eu não tenho plena certeza sobre quais seriam.

Mas acredito que sejam:
Lygia Fagundes Telles, Lya Luft, Nélida Piñon, Raquel de Queiroz e Cecilia Meireles 

O enredo ficou no Nono lugar com 298,8 pontos. A classificação é um pouco injusta para o enredo, mas é de se entender, já que o Segundo Concurso apresentou um nível altíssimo. A própria pontuação de 298,8 ponto, já é altíssima com 6 jurados, poucos enredos se mantém acima dos 298 pontos, é pontuação digna de top 5 de outros Concursos. 


Wilton Freitas - É um participante marcante da primeira fase do Concurso de Enredos, apresentou interessantes enredos como Damas da Literatura, Mocidade e Pasárgada.
Ele fez parte da turma do yahoo e mirc. E foi um dos participantes inclusive que me motivaram a retomar o projeto depois de 10 anos parado. E ele deverá voltar agora, pelo menos, como jurado! 
Aguardem!


quinta-feira, 12 de maio de 2016

O Reino da Carnavália - Uma homenagem aos tribalistas

O autor do enredo foi DIOGO SCHMIDT, o famoso e hoje lendário Tradichosos, o enredo disputou o Primeiro Concurso, obteve 283,7 pontos e ficou no 11º lugar.

O Tradichosos é sem dúvida um participante inesquecível, é o pai da Taty Condor, a mãe seria o Jonner. Hhehehee! O nick é uma fusão das duas escolas que ele torcia, Tradição e Caprichosos, era uma rapaz bastante inteligente, mas também maquiavélico. Fui bastante amigo dele nos tempos do yahoo, mas também me decepcionei muito com suas aprontações, quando descobri que ele era o pai da clonagem no EA (criava nicks falsos, tentava se passar por outros eaenses), além de ter criado Taty Condor. 


Este foi o primeiro enredo do Tradichosos, é uma homenagem as Tribalistas e fala do Reino da Canavália, o enredo acaba sendo uma homenagem ao carnaval e as escolas de samba, com base no trabalho dos Tribalistas.



Eiêuo, Kaô, Calunga

Este enredo foi quarto colocado com 298,6 pontos, É um bom enredo, um enredo afro, um dos melhores Afros do Concurso e do autor René Duarte Martins,

Para quem quiser saber mais sobre Calunga: https://pt.wikipedia.org/wiki/Calunga

Infelizmente é outro enredo perdido, não temos ele inteiro para mostrar, o que se recuperou dele é que o enredo perdeu muitos pontos pela dubia grafia de Kalunga x Calunga, detalhes de alas, exploração temática não se tem.


quarta-feira, 11 de maio de 2016

Clara Nunes no TERCEIRO CONCURSO DE ENREDOS

Fabio Ramos Silva e Fábio Marques da Silva escreveram este enredo que também disputou paralelamente o carnaval virtual da LIESV. O enredo obteve 299,2 pontos, teve chance de vencer o concurso, perdendo por apenas 0,2 para Praça XV e 0,1 para MEHINAKU.


Um fatores que prejudicou o enredo foi na época o comparativo no número de setores. Os dos rivais eram enredos grandiosos, especialmente o Praça XV era cheio de detalhes, enquanto Clara Nunes era um enredo pensando muito na LIESV com apenas 4 setores e 23 alas.

Também pesou o fato de se esperar muito de um enredo sobre Clara Nunes, o enredo no geral é muito bom, mas com uma proposta de exploração temática bastante delimitada.


Infelizmente o enredo que disputou o Concurso de Enredos foi perdido, mas a sinopse foi recuperada (confira!).


Curiosidades:
Foi a primeira vez que um enredo conseguiu ter um desempenho melhor dentro do Concurso de Enredos do que a Liesv, geralmente acontecia o contrário, enredos iam bem na LIESV e caiam de posição no Concurso de Enredos. Clara Nunes ficou em quarto lugar pela LIESV e no Concurso de Enredos obteve a ótima terceira colocação.

Enredo 321: SOB A CLARIDADE DE UMA GUERREIRA- UM BRASIL MESTIÇO, SANTUÁRIO DA FÉ

“Eu sou uma cantora popular brasileira”, assim disse Clara Nunes, cantora para qual este enredo há de doar o seu trabalho e dedicação. Não há intuito em mostrar a vida pessoal de Clara, e sim suas canções, canções em que a Guerreira exaltou o amor, o regionalismo de um povo, a sua religiosidade, sua paixão, mais que isso, mostrou um Brasil mestiço, santuário da fé.

Sob a Claridade de uma Guerreira – Um Brasil Mestiço, Santuário de Fé

Autores: Fabio Ramos Silva e Fábio Marques da Silva
Sob a claridade de uma guerreira o Brasil foi aclamado!
Clara exaltou aspectos de um Brasil feliz, de raça, de garra, de luta!
Mostrou sua fé, entoou o canto dos orixás, interpretações que fizeram os deuses africanos ouriçar-se de tamanha emoção. Exaltou Ogum e Iansã, de quem era filha. Cantou as demonstrações de fé, do jongo a capoeira. Declamou em louvor a São Benetito, ah a Congada!
Clara fez da sua fé uma magia que hoje irradia a cada vez que escutamos seu pipilar.
Sim o seu pipilar, pois a voz de Clara era como um canto de um pássaro, e pipilando foi que Clara cantou as três raças, do índio guerreiro, do negro triste aos brancos inconfidentes.
E a Natureza? As matas, o sol, o vento e o mar. Como é lindo o mar! E para Clara, o mar serena. O mar para a Guerreira serenou e sempre há de serenar!
Clara, quando você passa meu coração leviano acha graça. Na linha do mar ele jamais há de entrar, pois meu amor é perfeito!
E o Nordeste? Eita lugar arretádo! Pegou a viola de penedo e foi para feira de mangaio. Fez festa, fez um forró daqueles que escuta-se, chora-se e dança-se.
Ê Baiana! Clara baiana, e como toda baiana gosta de samba, é bamba e rebola.
E a morena de Angola com seu gingado de chocalho na canela, será que ela mexe o chocalho ou o chocalho que mexe com ela?
E lá vem ela com sua sentinela, nunca vi coisa mais bela! De pastoras e pastores, salve ela! Salve o manto azul da Portela! E um ser de luz brilhava, era Clara abençoada, sorria feliz com a Águia engalanada.
Mas Clara fez de nossos contos, um conto de areia. Partiu além mar, partiu para nunca mais voltar, partiu para em nossos corações eternizar, a esperança, a profissão esperança, de um dia vê-la voltar!


O enredo disputou o Terceiro Concurso Brasileiro de Enredos e obteve o ótimo terceiro lugar com 299,2 pontos.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Daomé das Amazonas... Um Sopro de Liberdade

Este foi um enredo do Segundo Concurso dos autores Daniel Cardoso Barbosa e Guilherme Dourado Bastos. um dupla que fez parte do saudosa turma do yahoo messenger, mirc do "Netsamba" na qual Miguel Paul, Imperial, Willian Perucheano, Tradichosos, Jonner , Estevão Portela, entre outros não citados, mas que em breve também serão lembrados aqui!

Guilherme Dourado é da Bahia e Daniel Cardoso Barbosa de Porto Alegre, a dupla agitou bastante chegou a fazer parceira com o Imperial e ganhar samba nas escolas de Porto Alegre. Até fui jogar no google e ainda agitam vários sambas em várias escolas de Porto Alegre são deles.  

Agora falando do enredo no Concurso, Daomé das Amazonas era um enredo muito bonito, falava das Amazonas Africanas,As Ahosi, mulheres guerreiras do Daomé, foi um belíssimo enredo, muito bem escrito, com roteiro muito bem esmiuçado. Infelizmente é mais um enredo perdido que não temos inteiro para mostrar. O enredo foi vice-campeão com 299,9 pontos, perdeu o título por apenas 0,1. 


Mais Curiosidades: Daniel Cardoso foi jurado no primeiro concurso, terrível e carrasco, terminou odiado por muita gente



Sem dúvidas, um enredo que teria tido chance de levar o campeonato se tivesse disputado uma outra edição. Daomé só perdeu porque o Araguaia conseguiu a façanha de terminar com a pontuação máxima. 



segunda-feira, 9 de maio de 2016

E brilha o Sol do Primeiro Campeão do Concurso de Enredos!

Vamos falar agora de Sol da Liberdade, o enredo Campeão do Primeiro Concurso de Enredos!

Por sorte conseguimos recuperar e ele vai abrir o Décimo Concurso de Enredos, ele está inteirinho para você!

Trecho da Introdução do Enredo:

Através deste enredo, baseado na obra de Giselda Laporta Nicolelis, O Sol da Liberdade, a Beija-Flor vem mostrar a Saga de uma família e suas gerações. Do alvorecer nas savanas africanas, passando pelo horror dos tumbeiros e o Levante dos Malês, iremos acompanhar o caminhar de uma raça indo de encontro a um mesmo destino: a liberdade. 

Notem que o enredo não foi pensando em uma escola virtual, foi pensando na Beija-flor de Nilópolis, nas primeiras edições alguns autores faziam enredos pensando nas escolas. Como aqui a liberdade de criação é total o autor também pode fazer e imaginar, trazer elementos pensando em uma escola real.

Não perca Sol da Liberdade! Campeão do Primeiro Concurso e que abrirá com muita pompa o Décimo!!!

Agora falando sobre o autor, é o famoso Imperial bastante conhecido no mundo carnavalesco virtual, figura que esteve presente nos primeiros concurso de enredos e depois na Liesv. Vale lembrar também que nesta mesma época o autor foi compositor de sambas históricos da Mocidade Alegre nos anos de 2003 e 2004

No primeiro Concurso de Enredos, Sol da Liberdade  obteve 299,1 pontos vencendo Cordel por 0,5, disputa equilibrada que foi até a última nota do último jurado!


 

E no desfilão 4 enredos para você!

São lourenço
Deixo a Praça e caio na Folia
Vagalume
O brasil que nem cabral viu


Resolvi unir os enredos mais recentes em um único tópico. Em comum, os 4 enredos não ficaram bem colocados, todos ficaram entre as últimas posições. 

São Lourenço - Repete uma falha que todos nós devemos ficar atentos, pegar um enredo parecido com outro já tratado (Cidade Mineira) e acabar tendo a mesma exploração temática, este enredo começa no Big Bang como Poços de Caldas. Um erro, já na largada que acabou sendo fatal para um enredo que já lidava com uma temática bastante rejeitada atualmente.

Deixo a Praça e caio na Folia - É um enredo muito bom, um tema bastante interessante, mas suas falhas foram na linha de excesso de didatismo e o fato de estar incompleto. Outro destaque para chamar atenção é que carecia de uma melhor delimitação do tema. Este enredo é bastante amplo e ambicioso, isso acabou prejudicando ele. 

Vagalume - A ideia de contar a história de uma série de livros é bastante interessante, mas pecou na exploração temática quando optou por dedicar um setor para cada livro e acabou limitando demais, deixando um desfile que mais parecia 5-6 enredos separados e sem uma liga.

O Brasil que nem Cabral viu - O último colocado do Oitavo Concurso, uma edição que foi marcada por bons temas enredos, este não foi diferente. E um temática que antecipou-se aos futuros sucessos que viriam no Nono Concurso.

sábado, 7 de maio de 2016

Cidades Opostas - a Estória da Ilusão ENREDO da famosa Taty Condor

Cidades Opostas - a Estória da Ilusão ENREDO da famosa Taty Condor.

Taty Condor é um mito da comunidade carnavalesca, mulheres são tão raras e ela surgiu simpática e conquistando meio mundo, mas no final fomos descobrir que era um homem. Taty Condor era um fake do Tradichosos e que ele emprestava para o Jonner para vez ou outra abusar dos eaenses mais ingênuos no bate-papo do uol 35... Hehehehe! Mas deixando de lado as fofocas, vamos para o enredo e ideia.

O Concurso de Enredos por lidar com ideias e criações, liberdade de criação, jamais poderia se opor aos possíveis trabalhos anônimos, ou criação de personalidades que podem expressar tipos de trabalhos e estilos. O que proibido no Concurso é trapaça, tentativas de prejudicar outros. Taty Condor sempre foi uma fake boazinha, nunca tentou prejudicar alguém, sua participação foi válida. A enredista nos trouxe enredos bem humorados e sua perda deixa muita saudade em muita gente.

Sem dúvidas, é uma pena, uma grande lástima ela não existir, era uma "pessoa alegre", só teve esse defeito aí de abusar de rapazes.

Tentando retomar mais uma vez sobre o enredo em questão Cidades Opostas - a Estória da Ilusão é um enredo perdido, infelizmente não consegui preservar nenhum dos enredos alegres desta autora.
O enredo ficou em sétimo lugar com 298,2 pontos

O que prejudicou bastante no geral o enredo foi que era um tema muito abstrato, um delicioso e saboroso enredo para ler, mas com muitas substantivos abstratos, fantasias de sentimentos como saudade, ilusão, amor...

DO LÚPULO AO COPO, CLARA OU ESCURA, TE FAÇO FELIZ E TE FAÇO CAIR...DA ANTIGÜIDADE PARA A NOSSA MESA, MUITO PRAZER, EU SOU A CERVEJA

LUÍS BUTTI estrou nas competições virtuais fazendo este enredo. Isto é Terceiro Concurso de Enredos e ele ficou com 20º lugar com apenas 251,9 pontos em um total de 300 pontos 


O bacana de quem chega muitas vezes é poder e ter chance de crescer. O último de hoje poderá ser o campeão de amanhã, não se nasce sabendo e para frente é que se deve andar.

Nós do Concurso Brasileiro de Enredos sempre damos espaço para todos, pois sempre acreditamos que todos podem crescer! 

E alguém um dia pode começar lá em baixo, pode crescer e até virar um futuro professor, sendo ele hoje até promovendo escolas de enredistas na LIESV. Vejam só! Quem busca, pode chegar lá!

E confiram um pouco como ele evoluiu, só para ter uma ideia as notas do desenvolvimento do enredo foram:
7,27,87,587,57,3

O que alguns jurados disseram

"Além de sérios erros gramaticais, o autor apresenta seu desenvolvimento em diversas cores, que ora são fortes e permitem a leitura, ora são fracas que impossibilita o bom entendimento do que se está tentando apresentar."

A introdução está fraca, principalmente nas construções de frases e raciocínios. O tema permitiria, certamente, um texto mais incitante e criativo. Abaixo seguem algumas passagens que justificam as afirmações acima:
q       “Não se sabe oficialmente de onde e quando vem a cerveja...”
q       “Egípcios e Sumérios fabricavam essa bebida a mais ou menos 5000 anos antes de Cristo.Porém, os Babilônios fabricavam cervejas de cevada, trigo e mel a 4000 anos antes de Cristo.”
q       “A lei de pureza foi criada(lei que determina e aprova apenas cervejas com água, lúpulo, malte, e levedura) e aprovada pelo Duque Guilherme IV da Baviera, em 1516.”
q       “Reforçada pela forte publicidade anunciando as fabricantes, a cerveja virou a favorita do brasileiro.”

"O autor deve rever seu enredo completamente, embora deva ressaltar a sua boa intenção de fazer um desfile alegre e que exalte o que há de melhor da cerveja na alma e na “economia” brasileira."


Desenvolvimento: 

DESENVOLVIMENTO
7,5
q       Alas e alegorias pouco criativas, tituladas com vocabulário profundamente simples.
q       O primeiro casal de mestre sala e porta bandeira estão inadequadamente nomeados (Dom João e sua esposa) e totalmente fora do setor para o qual efetivamente deveriam estar alocados (setor 3)
q       Algumas soluções propostas pelo autor são gritantemente fracas e sem criatividade. Ex:
o       “...Os destaques viriam fantasiados de funcionários da Antarctica...”
o       Ala 16: Médicos(a cura através da cerveja)

o       Ala 17: Olhos (cura da catarata através da cerveja)
q       Enquanto um setor tem apenas 3 alas e uma alegoria, outro possui uma alegoria e nada menos que 9 alas. Isso evidencia má formação dos setores que compõem o desenvolvimento.

Aguardando a cidade do samba! Tivemos um enredo!

“Na fábrica da folia; gira cor, gira mundo, girassol... Esses enredos fascinantes em busca da cidade do carnaval”. de  Autor: W. Junior



W. Junior é um dos poucos autores que participaram das duas fases do Concurso de Enredos, participou dos primeiros concurso e voltou a participar recentemente com É só Dizer e É Dia de Feira.

O enredo teve uns problemas de roteiro como um jurado relatou:  "Erros enquanto se pôs três alas entre os primeiros carros alegóricos,  entre o 3º e o 4º quinze alas o intercalam, o que dá uma total desproporcionalidade ao desenvolvimento do enredo, mesmo estando essas alas divididas por tripé. Houve também invasão dos tripés após a ala 21: entre as alas 21 a 25 aparecem nada mais nada menos que 4 tripés, carro 7 e 8 separados apenas 6 casais de mestre-sala e porta-bandeira mirim, )"

O que era o enredo? Uma grande festa! Relembrou vários desfiles que já passaram e sonhando com o futuro da Cidade do Samba. Lembrando que este enredo foi escrito em 2003, então a Cidade do Samba estava ainda em construção, foi inaugurada apenas em 2005. 


Este foi um enredo com a marca do W. Júnior com propostas simples, mas que podem dizer muitas coisas, com muitas mensagens positivas. 

Fábrica da Folia ficou em 28º lugar com 285,5 pontos. 

A história de Nana, a nação brasileira, flashes de uma vida. Uma história de amor ?

MADRINHA – SALGUEIRO
CARROS ALEGÓRICOS = 6
ALAS = 39
BATERIA = Vestido de verde e amarelo
BAIANAS = Quituteiras E Republicanas


A história de Nana é um enredo perdido, não tenho nada, tudo que restou deste enredo é a sua ficha técnica que não diz muita coisa.

É notável que era um enredo bastante nacionalista, como a bateria que vinha vestida de verde e amarelo. Baianas que vieram de quituteiras e republicanas.

O que eu me recordo de fato do enredo é que ele era confuso, não ficou muito bem claro a história que autor desejava de fato contar.

Outro ponto para se observar que era uma temática bem ampla "nação brasileira" e "história".
Ainda tinha história de amor, Nana, flashes, muitos elementos para unir e dar o recado.

O enredo terminou em 13º lugar com 282,3 pontos, não voltou na sábado dos campeões.

OUTDOOR

Este foi mais um enredo do Oitavo Concurso, temática que coincide bastante com o Sapo (clique para saber mais sobre o enredo do Sapo).



Outdoor é um enredo crítico, que debocha dos enredos patrocinados, um assunto que está em alta e vem preocupando nas últimas décadas.

Pensar e refletir sobre os rumos do carnaval sempre renderá um bom enredo, confira o terceiro colocado do Oitavo Concurso de Enredos:


quarta-feira, 4 de maio de 2016

Lista da Primeira Fase do Concurso de Enredos 102 enredos


As Rainhas e as Nadinhas

Tartalla  arrasou na sua história, como disse depois do resultado, é um exemplo de proposta e sucesso na execução desta proposta.


As Rainhas e as Nadinhas terminou com um Clássico do Concurso de Enredos, um enredo alegre que sempre quando é divulgado sempre obtém um retorno bastante positivo.

Vale destacar é que foi um enredo que caiu em um momento perfeito, a Sétima edição valorizou bastante os enredos autorais, originais, quem arriscou se bem no final.

Este enredo acabou ficando na ótima quinta posição para desespero das nadinhas que se jogaram na BR! 

Reveja e confira! 
As Rainhas e as Nadinhas


Um conto de amor no coração da Fada Misteriosa, ops da Mata Misteriosa!

E relembrando enredos que passaram por aqui, chegamos em mais um enredo do Sexto Concurso, a famosa Fada Mandioca. 



A Fada Mandioca seria um personagem deste do enredo, mas que a associação de Fada com Mandioca acabou ganhando um sentido que o autor não imaginava.

O enredo é uma história de amor singela na Mata, um enredo ecológico em defesa da natureza.


Enredo 20: Um conto de amor no coração da mata misteriosa

O enredo ficou com um bom Oitavo lugar com 194,8 pontos!

O autor do enredo é Fábio Cardomingo que teremos oportunidade de falar mais vezes sobre ele, pois já participou dos Primeiros Concurso. 
É apenas ele, além do Danilo que participaram com enredos na primeira fase e na segunda. 


A Popozuda do Quinto Concurso

Este enredo marca a estréia do Cleiton Almeida aqui no Concurso Brasileiro de Enredos e também é o começo da sua trilogia de Divas.




VALESCA REIS SANTOS, DIVA DO BRASIL ficou em oitavo lugar e obteve 288,1 pontos. É um enredo que é um bom exemplo para quem tem dificuldade de compreender para que serve a tal explicação de setores. 

A explicação dos setores não precisa ser algo mirabolante, pode ao contrário ser bem simples, direta e mirar no que interessa. 

Reveja: Valesca Reis Santos

A exploração temática do enredo também é interessante, vamos encontrar uma Valesca que chegou a ser faxineira e com muita luta chegou onde chegou. 

terça-feira, 3 de maio de 2016

Os EXPULSOS DO PARAÍSO de Jonner Alves

É um enredo que é clássico, participou do Quarto Concurso de Enredos e obteve o 11º lugar com 296,5 pontos.

Belíssimos desenhos do carnavalesco Jonner Alves! Sua ala de Baianas criada para o Enredo que também disputou na Liesv
Fato curioso é que oficialmente o enredo está na contagem como o enredo de número 100! Foi centésimo que entrou neste Concurso!


O enredo Expulsos do Paraíso contava a história da homossexualidade, um tema interessa e o enredo tinha uma boa pesquisa histórica, mas se atrapalhava na divisão cronológica como na questão a Ilha de Lesbos, que era Grécia Antiga, mas ficava da metade para o fim do enredo.

O enredo venceu a enquete do público e entrou na apuração como um dos grande favoritos ao título, mas não confirmou isso na apuração devido aos problemas técnicos já relatados. 

Falando do autor - Jonner Alves é famoso na Comunidade Carnavalesca, figura polêmica do Espaço Aberto, um mito! 
Amado e odiado, uma das figuras mais marcantes que já passaram pelo Concurso de Enredos.

Seu retorno é esperado desde o quinto Concurso, talvez volte agora no Décimo.

Vamos aguardar!

Ranking 03/05/2016

Já contém a pontuação dos jurados


Lá vem o sapo !!! É sapo aqui...sapo acolá !!!!!! Sapo no samba....para ver no que é que dá !!!!!!

René Duarte Martins foi um dos grandes enredistas da Primeira Fase do Concurso de Enredos e um dos seus enredos é "Sapo no samba....para ver no que é que dá !!!!!!"



A proposta era em fábula contar e criticar o carnaval, o enredo disputou o Terceiro Concurso de Enredos, sendo o oitavo a desfilar e obteve um honroso 5º lugar com 297,3 pontos, perdendo o título em Roteiro e Carnavalização. 

Foi um enredo que fez pesadas críticas ao carnaval da época, tem uma semelhança com Outdoor e São Clemente 1990.

Uma das suas alas que eu encontro perdido em justificativas se chamava  22ª Ala: “Carnavalescos do Patrocínio” e a "21ª Ala: “Militarismo da Harmonia”. Também no segundo setor chamava os interpretes de promíscuos, referencia ao troca-troca de escolas. A Bateria veio de notas vermelhas, mas não sei o que significaria isso.

Acredito que o Sapo do título poderia fazer referencia aos foliões pula-pula, mas não tenho certeza.



segunda-feira, 2 de maio de 2016

O Profano Reino da Luxúria

Ás vezes pode ser bom não comentar com os enredistas, mas já tivemos um enredo parecido com o Eróticos e Pornográficos, falo de O Profano Reino da Luxúria, um bom enredo de Diego Marmo, um grande enredista das primeiras edições. Sempre destaco que os enredista não devem ter medo de tratar de temáticas já exploradas.

O enredo contava também a história do Erotismo, começa no paraíso de Adão e Eva, depois ia de Grécia Antiga, Idade Média, Idade Moderna e chegava no Brasil.  Também falava de comércio do sexo, carnaval e citava Nelson Rodrigues, o enredo era cheio de gays, prostitutas, miches e travestis. 




O Profano Reino da Luxúria foi um enredo bastante ousado chegou a dizer:  “Pierrô, Arlequim e Colombina, que no dia-a-dia são as prostitutas, garotos de programas e draq queens”.

O Casal de MS e PB veio de  ‘orgasmo’ e ‘fetiches de couro’
A Bateria veio de ‘kama sutra’ e próximo dela tinha um carro com Pierrôs excitados e Arlequins tarados.

Muitos jurados na época ficaram chocados, inclusive tirando nota pq faltou camisinha no desfile. Hhehehee!

O enredo obteve o 16º lugar, sendo o último colocado no Sábado dos Campeões do Segundo concurso, terminou com 295,8 pontos. 


Mistérios, verdades e mentiras. O fim do mundo: Suas lendas e visões.

Este enredo de autoria de Miguel Paul disputou o Primeiro Concurso de Enredos e obteve uma boa nona colocação com 290,8 pontos!



É um enredo que perdemos totalmente, infelizmente não conseguimos recuperar. O que eu lembro bem deste enredo é que ele de fato falava sobre o Fim do Mundo começava lá nos cavaleiros do apocalipse e trazias lendas e previsões apocalípticas sobre o fim dos tempos.

É interessante contatar que depois do Paulo Barros da Mocidade um enredo sobre Fim do Mundo é bastante aguardado, já que o PB levantou a bola, mas não explorou a temática. Miguel Paul em 2003 explorou bem mais profundamente o tema.

O que restou da maioria dos enredos do Primeiro Concurso é uma ficha técnica que estava em uma página que sobreviveu o fim do Geocities:

5 – MIGUEL PAUL
MADRINHA – IMPÉRIO SERRANO
CARROS ALEGORICOS = 6
ALAS= 25
BATERIA = Os astronautas
BAIANAS = O eclipse
C DE FRENTE= as ordens do fim do mundo
ENREDO= Mistérios, verdades e mentiras. O fim do mundo: Suas lendas e visões.


Vale lembrar: Miguel Paul é o criador da LIESV e que promovia também Concursos de Enredos no Netsamba.



domingo, 1 de maio de 2016

Antigos Fragmentos do Quinto Concurso que não aconteceu...

Quem um dia não imaginou ver um determinado enredo na avenida? Todos, que gostam realmente de carnaval, devem ter um lá no fundinho uma história para contar. O convite para participar, dividir, expor esse sonho de carnaval em um veículo que cresce a cada dia que é a internet está feito!
nUINTy CyNCURSy
BRASILEIRy DE ENREDyS

Para participar do C.B.E. basta simplesmente gostar de carnaval. Esse é um concurso aberto a todos, dos mais variados cantos do Brasil e do Mundo. Um CONCURSO que busca atender aos mais variados objetivos, de carnavalescos profissionais, futuros e até quem quer apenas expor um sonho de carnaval.
Como informado exatamente para fazer frente ao SEXTO CONCURSO de ENREDOS, o QUINTO CONCURSO será um concurso diferente, pela primeira vez será experimentado o sistema comparativo.
Os enredos inscritos no QUINTO CONCURSO serão divididos pela Organização do Concurso em grupos, estes grupos deverão ter no entre 6 e no máximo 10 enredos (o número ideal será 7 por Grupo, ainda não é possível definir o número de grupos, isso será feito somente após o limite da data para entrega dos enredos) e dentro do possível com jurados diferentes.
Os grupos serão definidos de acordo com a ordem de entrega dos enredos, buscando apenas evitar que muitos enredos do mesmo autor fiquem no mesmo grupo. Serão criados assim o GRUPO DE ACESSO A, GRUPO DE ACESSO B, GRUPO DE ACESSO C... Os vencedores de cada grupo avançarão para a fase FINAL do CONCURSO, novamente comparativa e com jurados diferentes.
NOTAS: O Quinto Concurso não terá notas, os jurados classificarão os enredos atribuindo classificação como MELHOR ENREDO, SEGUNDO MELHOR ENREDO, TERCEIRO MELHOR ENREDO, QUARTO MELHOR ENREDO... Não existirá empate todos os enredos deverão receber classificação diferente.
JUSTIFICATIVAS: O jurado deverá postar justificativas em todos os enredos, do MELHOR ENREDO até o último colocado explicando porque o enredo merece a classificação que está sendo atribuída. A classificação será levando em conta o TODO do CONJUNTO DO ENREDO, por isso, esta avaliação não deverá ficar presa apenas em detalhes, esses detalhes poderão servir somente em caso extremos de o julgador não conseguir fazer o desempate. Não será permitida nota repetida.
O QUINTO CONCURSO DE ENREDOS não terá obrigatoriedades e todo o tipo de cobrança será feito ao LIVRE critério dos jurados.

0bs: E ponto final. É exatamente esta a intenção deste concurso,ter um regulamento bastante flexível. 

Marcadores