Postagem em destaque

VOTE AGORA!!! SUPERCAMPEONATO - VOTE AGORA PARA DECIDIR O SUPERCAMPEÃO

VOTE AGORA!!! Tem um título em jogo e você poderá decidir o quem será o supercampeão do Concurso de Enredos 11!!! Confira os 5 e...

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!

Atenção carnavalescos e presidentes de escolas de samba!
Gostou de uma ideia, Clique na lâmpada e leia a nossa recomendação!

sábado, 29 de abril de 2017

Justificativas Juan Carlos Arruda Gonçalves - J3 - RECOPA


Justificativa – Enredo TIETA

Título: 10 (Conciso e identifica a obra)

Introdução: 9,7 (-2 Difícil compreensão quanto ao final de sua introdução/-1 Gramática errada complicando o entendimento)

Apresentação: 9,9 (-1 Procure escrever em cores neutras. Apenas azul cansa demais)

Argumento: 9,6 (-1 de erros gramaticais comprometendo o entendimento/-1 pelo término do enredo, onde falta explosão. Tieta representa o progresso frente ao atraso no interior/-1 Muitas informações da história original foram retiradas, atrapalhando o entendimento do enredo/-1 Falta de pesquisa, dada a riqueza desse enredo)

Desenvolvimento: 9,6 (-2 de quebra entre sinopse e roteiro/ -1 Comissão de Frente deve representar o enredo como um todo, e a gravidez da mãe de Tieta não fez parte da sinopse/ -1 desenvolvimento sustentável encerrando o enredo, embora não conste na sinopse ou na introdução)

Exploração Temática: 9,7 (Um enredo como Tieta merecia ser melhor explorado. Alguns elementos apresentados quebram a narrativa, bem como seu final é mal explicado e por isso -3)

Conjunto Artístico: 9,7 (Enredo que não foge do lugar comum e sem inovações, embora seja um tema que represente o progresso de nosso país. -3)











Justificativa Enredo: O Segredo Por Trás das Portas

Título: 9,5 (O que seria o segredo por trás das portas? No que isso atrai o público? Sem ler a argumentação narrativa o público pode imaginar que se trata de qualquer coisa, mas dificilmente vai assimilar que se trata do universo Disney. Faltou criatividade)

Introdução: 9,7 (Faltou um fio-condutor, tendo em vista que as portas não se sustentem -1/
Muitos elementos dificultando a compreensão -1/ Ao final todos já esqueceram da bruxa do início, que, ao que parece, seria o clímax da história -1)

Apresentação: 9,8 (Erros gramaticais -1/Argumentações muito longas na tentativa de justificar a idéia. Tente ser mais conciso -1)

Argumento: 9,6 (-1 pelo término do enredo, onde falta explosão /-1 Muitas informações causando difícil entendimento/-1 Pesquisa um pouco pobre, parecendo um recorte e cole de sinopses de filmes da Disney/ -1 Argumentação não se sustenta apenas com base na notícia inserida)

Desenvolvimento: 9,6 (-2 de quebra entre sinopse e roteiro/ -1 Falta de desencadeamento lógico/ -1 Falta de clímax)

Exploração Temática: 9,6 (Um enredo sem grandes definições, clímax ou desencadeamento lógico. Alguns elementos apresentados quebram a narrativa, bem como seu final é mal explicado e por isso -4)

Conjunto Artístico: 9,5 (Enredo que não promove a cultura, de difícil assimilação pelo público que poderia estar assistindo a um desfile sobre a Disney sem entender do que se trata por não haver um desencadeamento lógico e com forte sustentação -5)








Justificativa Enredo: Dandara, o espírito que vem da floresta e suas 20 guerreiras

Título: 10 (Resume bem o enredo)

Introdução: 10

Apresentação: 10 

Argumento: 10 

Desenvolvimento: 10

Exploração Temática: 10

Conjunto Artístico: 10

Parabéns ao autor por ter cumprido, mesmo que de maneira simples, todos os aspectos que o manual do julgador exige


















Justificativa enredo: O Livro de Nod

Título: 9,9 (O autor poderia ter identificado com um título que remetesse o público à temática de forma mais direta)

Introdução: 10

Apresentação: 10 

Argumento: 10 

Desenvolvimento: 10

Exploração Temática: 10

Conjunto Artístico: 10




j2 - Douglas QUINTO - RECOPA

J1 - Marcelo PTavares - Recopa

Como os enredos no geral tiveram muitas dificuldades, as minhas notas seguiram no geral o padrão da competição entre os enredos e não comparando com enredos de outros grupos.

TIETA DO AGRESTE
Título:10

Apresentação: 9,2
Mais uma vez um longa ficha técnica, uso de caps, é preciso mudar um pouco essa forma de apresentação, você já começa com grande desvantagem em relação aos demais.



Introdução: 9,8

TIETA DO AGRESTE E UM ROMANCE DO ESCRITOR BRASILEIRO E BAIANO JORGE AMADO , PUBLICADO EM 17 DE AGOSTO DE 1977 . O LIVRO APRESENTA  UMA SITUAÇÃO DRAMATICA CLASSICA ...

É uma transcrição de sinopse da história ou filme. Não é o seu enredo, você deveria ter falado para nós como seria esta Tieta que você vai nos trazer.
E você não nos trouxe a Obra de Jorge Amado, nitidamente o que você nos trouxe é a “novela Tieta” que é baseada na Obra, mas não é igual ao livro, é uma adaptação do livro, com algumas coisas diferentes.


Argumento: 8,5

Fiel ao enredo, mas ficou na história, não tem uma analise mais aprofundada sobre a obra.


3 SETOR A SUA RIQUEZA EM SÃO PAULO
QUANDO A TIETA FOI PARA SÃO PAULO ELA TRABALHOU NO BATACLAN CASA DE SHOW DE SÃO PAULO ONDE SE TORNOU DONA DO EMPREENDIMENTO E ENRIQUECEU POR ISSO NO QUAL SE CASOU COM O PAI DE LEONORA O DONO DA BOATE.


É um resumão sobre a novela, uma mera descrição. Meu desconto foi muito em cima de falta de criatividade, não saiu da obra da Tieta, especialmente da novela.

Faço também um desconto por não tratar dos personagens da novela, já que o roteiro dedica várias alas para eles.
6 ALA O AMOR DE OSNAR SEU AMANTE
7 ALA A AMIZADE DE TONHA SUA MADRASTA
15 ALA O TINHOSO CÃO MODESTO PIRES E A COITADA DA CAROL
16 ALA ARTHUR DA TAPITANGA E AS ROLINHAS

Principalmente nestes casos de alas 15 e 16, não existe nenhuma referência destes personagens na sinopse. É de se questionar também se muitos dos personagens destas e outras alas estão presentes no livro, já que o Aguinaldo Silva, autor da novela Tieta, incluiu personagens novos, diferentes do livro. Já que teria uma novela com centenas de capítulos para escrever, a base única do livro não daria mais que uma minissérie, segundo o autor.

Roteiro: 7,9

É uma listagem de alas com fotografias, é preciso evoluir e sair desta parte e procurar escrever um pouco mais sobre cada ala.

A explicação do setores apenas repete o que já tratou a sinopse, de uma maneira mais resumida, mas nada que acrescenta, não tem informações plásticas.

Repetição:
1 ALA DAS BAIANAS  O NASCIMENTO DE TIETA

CARRO ABRE ALAS O NASCIMENTO DE TIETA


Chega ainda a repetir significados. Não vejo também como um bom carro, a imagem que é de um carro de outro desfile não desceu bem, vai fazer um carro com uma criança nascendo? Muito fora do propósito, não explorou nada do Universo da homenageada, que poderia render uma boa abertura.

2 ALA DOS PASTORES DE CABRAS
2 CARRO AS ANDANÇAS DE TIETA COMO PASTORA DE CABRAS EM SANTANA DO AGRESTE

6 ALA O AMOR DE OSNAR SEU AMANTE

As alas não estão demarcadas por setor, o que faz o leitor ainda ter que procurar onde as alas se encaixam nos capítulos. Falha bastante grave.


No geral a história não é contada, são várias alas de personagens a sinopse não aprofunda sobre os personagens. Entra portanto, elementos estranhos contraditórios com a sinopse.

4 SETOR A VOLTA DE TIETA PARA SANTANA DO AGRESTE NO MEIO DA MISSA DA SUA MORTE

Que alas contariam esta história?
14 ALA O BARROCO DA IGREJA DE SANTANA DO AGRESTE
4 CARRO O APARECIMENTO DE TIETA NA MISSA DOS 25 ANOS DA SUA MORTE
Depois disso temos:

15 ALA O TINHOSO CÃO MODESTO PIRES E A COITADA DA CAROL

E antes tivemos:
13 ALA A VIAGEM DO CAPITÃO DARIO

No geral as alas não contam a história, são umas dois, três elementos que contam a história, no meio deles tem personagens da novela.

É muito complicado a leitura deste enredo.

Exploração Temática: 7,9

O tema é rico, mas não foi bem contado no roteiro, que tem falhas muito graves. A minha nota realmente só não é mais baixa por uma questão de temática que é rica Mas o enredo no geral é muito perdido, não explorou o universo de Jorge Amado, da obra, ficou tudo muito na superfície.
São graves os problemas do roteiro, a história no geral é perdida com alas no meio sobre personagens, poderia quem sabe ter um setor ou dois sobre os personagens, mas eles estão no meio da história sem muita explicação,. Não se encontra nada sobre eles nem no roteiro e nem no argumento. Eles poderia até estar no meio, mas deveriam interagir na história.


Conjunto: 7,3
Ficou em mais um bom tema enredo, mas o enredo sumiu, tem grandes falhas na narrativa, é uma mistura entre novela, história da novela e personagens da novela.
Ele aparenta também estar muito inacabado, faltando ainda muita coisa para ser feita.
Ficou devendo em muitos aspectos, infelizmente é o enredo mais fraco desta recopa e com larga margem atrás.  




Dandara

Título: 10

Apresentação: 9,5

A desorganização dos elementos de texto prejudicam bastante a apresentação do enredo.

Introdução: 9,3

É feita a introdução, como apresentação do roteiro texto:

PROPOSTA DE APLICAÇÃO DESTA LINDA HISTÓRIA PARA ESCOLAS
DO GRUPO DA INTENDENTE MAGALHÃES.

Claro que para nós aqui, deveria ter feito isso no começo do texto já que ajudaria muito aos leitores.

Argumento: 9,5



O texto no geral é extenso e desorganizado, o que prejudica o entendimento do enredo que é bom. Falta no argumento um encadeamento das ideias, no geral as informações estão fragmentadas, vem o Argumento, depois vamos para o roteiro e depois disso tem mais texto.

Não tem informação da origem da história, referências, o que fica uma dúvida sobre a origem da própria Dandara. É uma lenda popular? De onde vem?
Existe também uma mistura entre lenda e fatos reais, o que deixa confuso o leitor sobre quem seria essa Dandara.



Roteiro: 9,7

A minha nota foi com base no comparativo com os demais enredos do grupo. Tem potencial plástico.

Nunca esqueceu o que fizeram com sua mãe. Conquistou o direito de sair, assim pôde, durante vários anos,  conhecer a arte da magia e ser iniciada nos ritos dos afrodescendentes. Seu Orixá era Iansã Moru Foru Balé, a Grande Rainha, que veste branco e carrega 21 Eguns na barra de sua saia,. Aprendeu a arte da luta (capoeira) e outra luta secreta e desconhecida, que usava adagas nas duas mãos (totalmente letal).
Por estudar muito. em suas leituras aprendeu várias estratégias, era uma ótima mateira, sabia andar por trilhas alternativas, com a ajuda dos encantados.
O filho mais velho do fazendeiro era apaixonado por ela, ambos se evitavam. A jovem Dandara, tinha um trunfo a seu favor a irmã do jovem fazendeiro que a tinha sobre sua proteção direta.
Os anos se passaram, mesmo desfrutando de uma condição privilegiada para uma escrava nesta fazenda, tinha um objetivo e uma grande missão a cumprir como resgate pelo sofrimento de sua mãe: fugir e criar uma cidadela. Várias amigas, igualmente, escravas de dentro (20 mulheres / as 20 guerreiras), somadas à alguns escravos que a admiravam e respeitavam participariam ativamente desta corajosa empreitada.

Este trecho da história presente no argumento não tem alas que contam essa passagem.

Vai direto de UMA GRANDE AMIZADE para DANDARA E A GRANDE FUGA

Infelizmente o enredo não tem:
Mestre Sala e Porta Bandeira
Velha Guarda


Exploração Temática: 10

É um enredo rico, a história é realmente boa. Faltou foi uma melhor organização, mas não vejo comprometimento no quesito, levando também em conta questões comparativas do grupo.


Conjunto: 10

Apesar dos problemas, por questões comparativas é uma boa ideia, mostrou que tem potencial, faltou uma organização para brigar em condições com os outros enredos que se classificaram.  

O problema deste enredo no geral é adaptação ao regulamento, muitas questões que exigimos o enredo não tem. Então no geral ele fica em desvantagem. E os descontos são feitos porque é importante as questões de apresentação, organização das informações que facilitam na hora de passar esta ideia.





O LIVRO DE NOD

Título:10

Apresentação: 9,2

Desconto pelas fichas técnicas, uso do caps.


Introdução: 10
O MEU ENREDO RELATA DESDE CRIAÇÃO DO MUNDO ATE O GRANDE DILUVIO E NARRA

Já ficou bem melhor em comparação com a Tieta, você está falando do enredo.
Argumento: 9,8

No final é a melhor sinopse do grupo, embora a apresentação do texto seja cansativa. Mas a sinopse no geral está coerente com a história.


Roteiro: 8,7

Novamente falta ao roteiro uma melhor explicação das alas e alegorias, o que deixa ele em desvantagem em relação aos demais.

Neste enredo pelo menos é mais relevante com a história, o nome das alas encontram relação com a história que é contada. O que faz este enredo ter um roteiro muito mais convincente que o da Tieta.

A explicação dos setores basicamente repete a história e não tem explicação das propostas artísticas de cada setor.




Exploração Temática: 10

Considerando tema e exploração está ok. É um enredo potencialmente realizável, falta é roteiro melhor acabado.
,


Conjunto: 9,7

Levando em conta o comparativo do grupo, coloco muito próximo da Dandara, é um grupo difícil de avaliar, no geral todos os enredos tem algum tipo de problema grave, mas parando e favorizando principalmente as potencialidades e os acertos este enredo é um dos melhores do grupo.





  O segredo por trás das portas
Título: 10




Apresentação: 9,9
ATENÇÃO
ESSE ENREDO CONTÉM SPOILERS DOS FILMES DA DISNEY PIXAR
Merecia uns 0,3 pelos SPOILERS, o que são “SPOILERS” termo estrangeiro em enredo de escola de samba?

Preocupação demais com isso, já começa rendendo ao leitor uma péssima impressão.




Introdução: 9,9
.
Esquece das portas.

Em 2013 o jornalista Jon Negroni, fez uma teoria em que todos os filmes da Disney Pixar estão irteligadas, como uma grande teia,

Mudamos aqui o enredo para O segredo da grande teia, ou algo do tipo. Já que as portas não vieram para esta introdução.

Argumento: 9,8

O argumento não faz referência as portas faltou estabelecer melhor isso, já que está no seu título do enredo.

É um argumento apenas passa a história. Mas não temos explicação sobre os personagens, histórias, algo na linha mais de resenha sobre desenhos, informações para alguém que não conhece estes desenhos. O leitor que desconhece esse universo se sente mais perdido que cego em tiroteio.

Eu no caso sou um, nunca vi estes desenhos na minha vida, então é assunto que não sei nada, não entendo nada.


Roteiro: 9,8


Carro Alegórico 2:
????????


Nesse setor a empresa BNL se expandi, o suficiente para acabar com o mundo restando apenas as máquinas.
Ala 16(Velha-Guarda): BNL
Uma poderosa empresa em expansão chamada BNL começa a conquistar o mundo, a roupa típica de velha guarda nas cores azul e vermelha, as cores da BNL

A Velha guarda é a vilã?


Ala 22(Baianas): Princesa Atta
Muito tarde, posição lá no final do desfile para as senhoras.

A relação da história no argumento tem até um encadeamento, mas chega noroteiro e fica tudo muito confuso, a história meio que se perde nos personagens, narrativa do começo é perdida.

SETOR 3: Fauna VS. Humanidade
Este setor inclui os filmes “Procurando Nemo” “Procurando Dory” “Ratatouille” e “Up, altas aventuras”, aqui descobrimos que os animais pensam e agem como humanos, e que pode se revoltar contra eles.

Vejo como forçado na maioria dos casos. Como por exemplo: Ala 9: Perda de Memória recente
Nos filmes “Procurando Nemo” e “Procurando Dory” temos um peixe diferente dos demais, ela é a Dory, e um dos motivos que a faz diferente é a sua “perca de memória recente”. A fantasia, traz uma malha preta, com a seta de voltar cena, comumente vista em DVDs, todos traz Dory e Marlin no ombro, no costeiro, um balão de fala escrito “Oi! Prazer sou Dory

O que eu vejo acontecer? Parece que o roteiro cai no desfile dos personagens e a história em si fica com leitura prejudicada. O que tem de revolta com os humanos o peixe Dory?

Carro Alegórico 3: Enquanto isso no fundo do mar...

Mesmo caso, não vejo nada de confronto, ameaça, conflito, apenas pq os animais estariam desenvolvendo talvez poderes. Mas está tudo muito frágil.

SETOR 4: O rancor dos objetos
Ala 15: Nada de capas
No filme “Os incríveis” muitos super-heróis são mortos por máquinas como misseis e turbinas de aviões, presos por sua capa, se seguissem a dica da famosa estilista Edna Moda e não usassem capa poderiam estarem vivos, Todos estão vestidos de Edna.

Outro exemplo de ala que foge da história. O fato é que tem uma história sendo desenvolvida que é pano de fundo e ligação para abordar os diversos desenhos, o problema é que ficou fácil se distrair com personagens e momentos específicos dos desenhos. Só que nestas distrações o enredo fica “confuso” para o leitor. A narrativa fica confusa, nem todas as alas contam a história, ao contrário ficam com mensagens bobinhas referentes aos desenhos e particularidades destes desenhos.

Era mais fácil fazer um desfilam de personagens do que se guiar por essa história. Eu  vejo a emenda ficar pior que o soneto

A minha nota só não é um 8 “não sei das quantas” por que terra de cego quem tem um olho é rei.
Pq no final no quesito este enredo ainda é o mais completinho, mas ta brabo o caso.

Espero que Deus me perdoe, por essa nota tão tijucana e vou rezar por essa escola. (Jurado da Liesa, 2017)

Exploração Temática: 9,2

É difícil avaliar este enredo por um questão de ser muito cara de enredo patrocinado, personagens de um produtora de filmes (ou sei lá o que seja, já que não conheço e nunca vi um único destes desenhos).

Poder ser um desfile divertido, mas não é tão rico, já que fica preso em um determinado grupo de personagens e filmes.

Os pontos que este enredo ganharia por ser um enredo divertido para desfilar, perde em problemas que poderia arrumar com preconceito pesado ao tema enredo, sendo um enredo com cara demais de patrocinado, mesmo que não fosse.

Acaba ficando bem atrás de Nod e Dandara na questão tema, relevância e exploração do tema.

A teoria também é superficial, ela tenta amarrar a história, mas não dá sustentação suficiente para uma disputa em condições com mitologia bíblica e lendas afros. E pior, a história no geral se revela confusa, como já apontado no roteiro, a história central fica perdida nas ênfase aos diversos personagens que são realizadas por todo o enredo.


Salto grande entre Dinossauros e setor medieval. Oscilação que fica forçado em um momento os Dinossauros não são extintos e vivem com humanos, daqui a pouco algo acontece e ele são existos. No avançar do enredo vamos encontrar também amizade e inimizade entre humanos, animais, robôs, mas tudo oscilante, só para dar uma liga a teoria que se mostra no final pra boi dormir.

Mas não são apenas os animais que estão se desenvolvendo, as maquinas e objetos também estão se modificando.
Super heróis viviam na Terra, mas aos poucos eles foram acabando, vemos supers sendo mortos por turbinas de avião (Edna Moda avisa NADA DE CAPA!!!) E um robô o Omnidroid, ataca e mata inúmeros super-humanos incluindo seu criador o Síndrome.
[...]
Então humanidade, maquinas e animais vivem em harmonia, mas não vivem muito, alguns animais alterados pelos anos de forte poluição se tornam mutantes dando origem a uma nova espécie os montros.

Vai indo e oscilando buscando uma liga entre um desenho e outro. Mas o comportamento dos personagens e acontecimentos acabam sendo oscilantes, deixa tudo confuso, estranho, pouco crível, contraditório em muitas passagens. Em outras como apontada no roteiro era para mostrar a divergência dos animais com humanos, mas ficou procurando Nemo.


Conjunto: 9,5

Por comparativo ele fica muito atrás dos demais. Vejo que poderia ganhar se fosse um tema desse tipo, mas com uma proposta mais ampla e não limitado ao “patrocinador”. A teoria pode ter um grau de ser interessante, mas sozinha não sustenta a motivação do enredo.

O que se salva é a potencialidade plástica, o enredo no geral daria bonitas fantasias.
Mas não consegue bala na agulha suficiente para superar propostas como Caim e Dandara, que apesar dos seus problemas, conseguem ter uma sustentação mais convincente.

A própria teórica no final entra como um fator complicador neste enredo, como já comentei anteriormente.


Marcadores